Ciente de suas responsabilidades sociais e sanitárias, ABRAIDI anuncia programa nacional para diagnóstico da Covid-19

Ciente de suas responsabilidades sociais e sanitárias, ABRAIDI anuncia programa nacional para diagnóstico da Covid-19

Ciente de suas responsabilidades sociais e sanitárias, ABRAIDI anuncia programa nacional para diagnóstico da Covid-19
  • Um Webinar esclareceu dúvidas sobre o programa de testes desenvolvido em parceria com o Laboratório Fleury. Diretoria Técnica ainda desenvolveu um protocolo com recomendações de ações e cuidados que devem ser observados pelas empresas na retomada das atividades.

    A ABRAIDI está coordenando um amplo programa de testagem do novo coronavírus, SARS-CoV-2, entre os colaboradores dos seus associados de todo o Brasil, em parceria com o Laboratório Fleury. A iniciativa visa conter a Covid-19 e proteger as equipes, os profissionais que circulam em hospitais e os pacientes portadores de doenças crônicas que necessitam de cirurgias com implantes. Um Webinar foi promovido, em 2 de julho, para esclarecer dúvidas sobre o projeto com uma palestra do diretor clínico do Laboratório Fleury, o médico infectologista, Celso Granato. 
  • “Para evitar a propagação da doença, é importante testarmos o maior número possível de pessoas, de forma consequente e organizada e, em seguida, adotarmos as providências necessárias conforme cada caso. Além dos benefícios para os que trabalham no setor, ao identificar os casos negativos e positivos para o SARS-CoV-2, agregaremos segurança aos tratamentos a serem realizados nos hospitais, contribuindo para que os pacientes tenham mais confiança para continuar os procedimentos planejados no começo de 2020”, afirma o diretor técnico da ABRAIDI, Sérgio Madeira, que coordena o trabalho.

    A Diretoria Técnica da Associação disponibilizou ainda um protocolo atualizado com recomendações de ações e cuidados que devem ser observados pelas empresas importadoras e distribuidoras de produtos médico-hospitalares, para aumentar a segurança na retomada das atividades. A proposta foi desenvolvida e adotada pelo Governo do Estado de São Paulo e enviada como sugestão para todas as associadas, em todo o Brasil. 

    Segundo Madeira, “a atividades do distribuidor de dispositivos médicos (DM) já segue uma série de recomendações exigidas pela ANVISA e controladas pelas autoridades sanitárias locais (VISAs). Mas a pandemia nos obrigou a incluir 13 novas recomendações de segurança às empresas. Alguns estados já estão flexibilizando as atividades, as cirurgias eletivas vão ser reestabelecidas gradualmente, mas a epidemia, suas consequências e as medidas preventivas deverão ser de longo prazo. Até que tenhamos uma vacina”.

    O diretor técnico da ABRAIDI reforça que será um longo caminho até a normalização das atividades, com um ‘novo normal’ repleto de acomodações e de assimilação de padrões adotados durante a Covid-19. “O nosso grande objetivo é garantir o compromisso dos distribuidores associados da ABRAIDI com a qualidade e a segurança para os pacientes”, conclui Sérgio Madeira.     

Fonte: Assessoria de Imprensa DocPress

Galeria de Fotos
Voltar