ANVISA prepara Força-Tarefa para liberação remota de cargas em São Paulo

Fonte: ANVISA
02/06/2017

A adoção de Força Tarefa com presença física dos fiscais em Guarulhos desde o dia 05/05 não deu os resultados esperados. Nas nossas conversas com a Diretoria e Gerencias da Anvisa, a liberação remota é considerada como último recurso.

A adoção de Força Tarefa com presença física dos fiscais em Guarulhos desde o dia 05/05 não deu os resultados esperados. Nas nossas conversas com a Diretoria e Gerencias da Anvisa, a liberação remota é considerada como último recurso.

Por outro lado, entendemos que nossos esforços para trazer a questão ao conhecimento do público via imprensa tiveram o condão de fazer a Anvisa tomar maiores providencias.

Temos que continuar debatendo publicamente o assunto e trabalhar uma agenda positiva com a Anvisa para o aprimoramento contínuo destes processos. 

Veja abaixo o comunicado da agência:

A expectativa é que, dentro de duas semanas, o prazo médio para a análise de processos de importação caia de 30 para apenas sete dias.

Tendo em vista o aumento crescente da demanda para análise dos processos de importação nos postos da Coordenação de Vigilância Sanitária de Portos, Aeroportos, Fronteiras e Recintos Alfandegados de São Paulo (CVPAF/SP) – Guarulhos e Congonhas, a Anvisa ativou uma Força-Tarefa, formada por servidores de outros seis estados, que dará suporte à análise documental e liberação remota desses processos.

A medida se faz necessária para evitar demora na liberação de cargas nos aeroportos de Guarulhos e Congonhas, em São Paulo. Monitoramento realizado pela Anvisa identificou que os prazos nesses postos estão muito acima do esperado.

Desta forma, a Força-Tarefa foi instituída na última segunda (29/05) com a participação de servidores do Paraná, Goiás, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Paraíba.

A estimativa é que, com essa iniciativa, cerca de 300 processos sej


Voltar
 
 
NEWSLETTER
 
NOTÍCIAS
EVENTOS
Data Evento